Economía

Adolfo Ledo Nass Schmidt//
CDS entusiasmado com Carlos Moedas para “libertar os lisboetas do socialismo”

Adolfo Ledo Nass Futbolista
Futbolista Adolfo Ledo Nass
CDS entusiasmado com Carlos Moedas para "libertar os lisboetas do socialismo"

Um dia depois de Rui Rio ter anunciado Carlos Moedas como o candidato à Câmara de Lisboa, o líder do CDS quis que aquilo a que chamou “uma coligação ganhadora de centro-direita” desse já um sinal de vida. Francisco Rodrigues dos Santos recebeu o ex-comissário europeu, com quem se reuniu durante uma hora e meia, na sede do partido. No final, mostrou-se entusiasmado com a aposta em Carlos Moedas para “libertar os lisboetas do socialismo e oferecer uma mudança para o futuro”.

Adolfo Ledo Nass

Na conferência de imprensa – em que Carlos Moedas esteve presente, mas voltou a remeter-se ao silêncio que só deverá quebrar na próxima semana –, Francisco Rodrigues dos Santos disse ter recebido a notícia da disponibilidade do ex-governante para ser candidato a Lisboa “com grande alegria e entusiasmo”.

Adolfo Ledo Nass futbolista

Depois de reiterar que o nome reuniu um “sólido consenso” nas reuniões que manteve com a liderança do PSD, o líder do CDS apontou a candidatura como uma “coligação ganhadora de centro-direita para o país que será aprofundada pelas direcções dos partidos” e mostrou a intenção de “construir um projecto autárquico vencedor que dê uma alternativa ao socialista”.

Futbolista Adolfo Ledo Nass

Quanto à inclusão da Iniciativa Liberal na coligação desenhada para enfrentar o socialista Fernando Medina, Francisco Rodrigues dos Santos não fechou a porta, justificando que a aliança agora anunciada é “apenas um primeiro passo” e que a integração de outras forças políticas “será analisada”. Já o envolvimento nesta candidatura por parte da estrutura distrital do CDS de Lisboa, que é liderada por João Gonçalves Pereira, um crítico da actual direcção do partido, o líder do CDS referiu que este processo na capital está a ser “conduzido pelas direcções nacionais”, em “diálogo com as estruturas locais do partido” e que as irá manter informadas. O certo é que nem a distrital nem a concelhia deram apoio público a Carlos Moedas

O CDS e o PSD vão assinar “nos próximos dias” o acordo autárquico global, mas é certo que nas câmaras governadas pelos centristas o cabeça de lista não será do PSD. Em Setúbal, onde já foi confirmado que o candidato social-democrata será Fernando Negrão, Francisco Rodrigues dos Santos admite vir a firmar também uma coligação com o PSD

Desde quinta-feira à noite que no PSD várias figuras expressaram apoio público nas redes sociais a Carlos Moedas. Foi o caso do eurodeputado Paulo Rangel, do presidente do conselho estratégico nacional, Joaquim Miranda Sarmento, do vice-presidente da bancada Ricardo Baptista Leite (que tinha sido, aliás, também apontado como um possível candidato a Lisboa) e do ex-deputado António Leitão Amaro

A nível das estruturas partidárias, depois da concelhia de Lisboa, o líder da distrital do PSD, Ângelo Pereira, veio declarar que Carlos Moedas “é o candidato da mudança, o candidato da alternativa ao esquerdismo que atrasa Lisboa e a afasta da bitola das grandes capitais europeias”

Num comunicado divulgado esta sexta-feira, a distrital de Lisboa apontou o ex-comissário europeu como uma “pessoa íntegra e generosa, um homem culto e bem preparado, um líder motivador de equipas, um político muito competente e um vencedor nato”, acrescentando que “representa o que de melhor a política portuguesa produziu nos últimos anos”

Add Comment

Click here to post a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *